Bad Concept

daí que você queria , queria mesmo se tornar conhecida através do seu traço, as pessoas olhariam “ei aquela arte é da Leila” ou “ei, aquele é o estúdio tal” e você sabe que trabalha lá e que aquilo é parte do seu trabalho.

mas você aprendeu a estudar, estudar é importante, perder seu tempo com qualquer outro passatempo pra “relaxar” não interessa, você tem que ocupar seu tempo com coisas úteis, coisas que edificam, coisas que não são burguesas, coisas que não são consumo, coisas que vão te fortalecer.

e vai ter que se virar com isso agora, toda vez que pegar uma lapiseira pra desenhar coisas não relacionadas à tirar nota, ou seja, sempre que precisar praticar pra ter um portfolio furreca pra talvez um dia ser contratada ou fazer um freela meia boca, vai sentir aquela insegurança de que poderia estar fazendo coisas mais importantes, coisas aliás que você não faz nunca como arrumar a casa ou lavar a louça ou se alimentar direito.

por que afinal de conta what’s the point? você não deu certo até agora, você não é a escolhida, não é suficiente, não usa as roupas certas, 9,5 nunca é bom, matemática é sempre ruim, você é preguiçosa, conformada e acomodada, e o que vier tá bom, você é inteligente, tem uma boa sensibilidade pra vários aspectos, é perceptiva, dissimulada que dói, porque precisa fingir que se importa, precisa fingir que não preferia estar sozinha e começar tudo do zero, precisa ficar fingindo que está tudo bem em todos os aspectos e fingir que não tem um nó, um enorme Nó na garganta 24/7/365, que não gostaria de estar há 26 anos atrás olhando pra si mesma com um roteiro “Não seja essa pessoa, não seja assim, insista, não seja uma criança boazinha, você precisa insistir, se você gosta de fazer algo, insista, não deixe que digam o contrário, Fale Mais Alto e Fale Mais Vezes”

 

por que perto dos 30 não tem muito mais que se possa mudar e o relógio corre desde sempre, então eu vou ali ser uma grande acadêmica, quem sabe alguém cite meus trabalhos, quem sabe eu consiga insistir em estudar os famigerados Celtas, aguentar as piadas e os imbecis de plantão, fazer um ou outro nó de vez em quando e continuar me perguntando sempre que eu vejo uma concept art, como deve ser ter força de vontade o suficiente pra terminar o que se começa numa folha em branco.

Advertisements

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s